As Outras Faces do Clássico Lustre de Cristal

Geralmente, relacionamos o lustre de cristais às propostas de iluminação clássicas e luxuosas, pois de fato, seu design imponente enriquece os projetos de decoração com o requinte e a elegância que o estilo clássico propõe.

No entanto, nada impõe que nos planos mais contemporâneos, a escolha por um lustre de cristal, interpondo com as linhas retas e geométricas de proposta moderna, valorize ainda mais o ambiente, sem remeter à ideia clássica.

Podemos observar esse conceito, por exemplo, aplicando à uma sala de jantar composta por móveis e decorações de design clean e arremates em tonalidades neutras, um lustre de cristal, potencializando o ambiente como um elemento de destaque.

Por: Andressa Navarro

Um Painel de LED e Mil Possibilidades de Criação

O Hero Design é um laboratório que faz exibições interativas e produtos customizados para museus e eventos, transformando momentos de diversão em aprendizado. A mais nova criação da equipe é o “Everbright”, um painel com 464 dispositivos redondos que emitem todas as cores de arco-íris em LED.

Com ele, é possível elaborar padrões, escrever e desenhar apenas com um toque, além de criar animações com o desenho por meio de um botão e programa-las para animar o ambiente quando o painel não estiver em uso. O preço, porém, não é tão divertido assim: varia de US$ 14 mil a 50 mil.

Confira algumas imagens:

ever-1

ever-3

ever-5

light-motion

light-motion-2

Tudo sobre Tacos Pintados

d1051889b5e5f523b8f7997c5709a92c

Apartamentos antigos têm seu charme. O pé-direito é mais alto, as janelas são maiores, as portas e molduras são mais bonitas… Mas e os acabamentos? Será que dá para se mudar para um apê assim sem trocar os revestimentos, ou pelo menos restaurá-los? Um dos maiores dramas de quem compra um imóvel com algumas décadas de vida é o piso – ainda mais se ele for de tacos. Nós adoramos esse visual meio retrô que eles dão à decoração, mas com o passar do tempo as peças acabam se soltando ou perdem aquele aspecto bonito da madeira.

E aí, como resolver o problema? Uma das opções é fazer a raspagem do piso (que funciona da mesma maneira que os assoalhos convencionais), mas nós temos outra sugestão, um tanto polêmica, porém que pode ficar linda: pintar os tacos! É uma missão arriscada, mas se o serviço for benfeito, o resultado compensa.

Segue as 6 principais perguntas e respostas sobre pintura em taco:

1- Que tinta deve ser usada para este tipo de trabalho?

O ideal é usar tinta epóxi.

Os tacos podem ser ebanizados com uma mistura de resina à base de água e corante preto à base de água.

2 – Em quais situações é recomendado pintar o piso?

Acho que é quando se quer mudar a cara do ambiente mantendo o revestimento original, sem fazer muita obra. A cor preta destaca o layout dos móveis e é masculina. Além disso, a ebanização pode ser feita em qualquer piso de madeira.

623f2d47c4c17a4a613a97f8d673f8e1

decoracao-pisotacopintado-referans-05

3 –  No caso de assoalhos mais antigos, é necessário restaurar antes de fazer a pintura? Como proceder nessas situações?

Sempre é necessário passar uma lixa, ao menos fina, para remover a sujeira existente em cera e aderir melhor a pintura. O ideal é lixar, fazer o acabamento com resina para preencher buraquinhos e depois pintar. Assim não se corre o risco de a madeira manchar a tinta — no caso das cores mais claras. Além do que, se a pessoa quiser voltar para a madeira, é só lixar novamente.

4 – Aplicar tinta nos tacos prejudica, de alguma forma, a durabilidade do piso?

Pelo contrário, a tinta vai proteger a madeira. Mas tacos têm um número limitado de vezes que podem ser lixados.

5 – Qual a mão de obra recomendada? Empresa de restauro ou pintor comum?

Existem empresas de assoalho especializadas em acabamento. Sempre recomendo a Aplicadora MASTER.

Nos tacos ebanizados, a mão de obra especializada é um profissional aplicador de resina em piso.

6 – Como é feita a limpeza e manutenção?

Com pano umedecido.

3_6

ea6d8796a3c68734fdc2a9191d53e73c

Decoração de Verão em 8 Passos

kCWjAP9Y69uSKWNzf

Nada como um dia ensolarado de verão para trazer à tona uma pitada a mais de alegria e disposição. E não é só a gente que se beneficia com esse empurrãozinho meteorológico, não… O nosso cantinho também! No entanto, se você está sentindo que a sua casa anda sem aquele frescor especial que só a luz do sol e as cores vibrantes propiciam, é porque está na hora de um makeover decorativo! A seguir, você confere 8 passos para deixar a sua casa no clima da estação mais quente do ano.
#1 ENTORNO CLARO
Tire proveito da iluminação natural dentro de casa mantendo a base dos cômodos emcores claras. Paredes e móveis maiores em tons de branco, off white, bege e até de madeira clarinha são elementos ideais para criar esse efeito.
xyFYu6nGxWDSLY2Ex
WbkvAELmzTR35ncbH
#2 DETALHES COLORIDOS
Depois de compor um entorno neutro e claro, chegou a hora de incluir na mistura aquele toque vibrante, típico da estação. Para isso, pontue os ambientes com objetos coloridos. Mas para não acabar exagerando, crie antes uma paleta com cores que se complementam.
G3nCKNHJbuqRvFNbLRQm6YcuHnar9TksQz
#3 MIX DE ESTAMPAS
Hora de produzir os espaços e deixá-los aconchegantes. Aproveite a atmosfera despojada para brincar com a mistura de estampas nas almofadas e outros elementos têxteis. Para manter o equilíbrio na composição, escolha uma cor que deverá pontuar todas as peças estampadas.
mYPS86NzAA6SrofFj
np9KYEBJnSZBGTowx
#4 TEXTURAS NATURAIS
Ráfia, sisal, bambu… Preencha os espaços da casa com objetos feitos com tramas naturais. Além de serem práticos e de não aquecerem demais os cômodos, eles agregam ao décor um componente rústico e despojado.
RW5KT2AeRkRgcarXy
AS768c4GFSK2mDYyx
#5 CORTINAS LEVES
Troque as cortinas de tecidos pesados e escuros por outras feitas de linho, voal e outros tecidos translúcidos e leves. Dessa maneira, você permite que a luz do sol e a brisa circulem pela casa, mas ainda assim mantém a proteção contra a claridade excessiva.
Y4D2QkSSKTEXf4EGP
zKTczb7hz5yzh5KQt
#6 DESTAQUE PARA A VARANDA
O verão é a estação ideal para atividades ao ar livre. Portanto, aproveite a sua varanda e transforme-a numa extensão da sua área social. Acrescente almofadas, poltronas, tapetes, vasos e algumas lanternas para valorizar o espaço. Mesmo se ela não for integrada ao restante do living, não tem problema… Mantenha a coerência na decoração interna e externa para acentuar a sensação de integração.
wTFii42RksYPTt3RW
z58jN6tbu74RzbFbg
#7 FLORES E PLANTAS
A natureza e as paisagens paradisíacas têm tudo a ver com a estação. Por isso, não tenha medo de levar para dentro de casa um pouquinho dessa beleza, apostando emarranjos de flores despretensiosos, vasos com folhagens, cactos, suculentas, terrários e plantas maiores próprias para ambientes internos.
vgbqZdc54n3WcTj7i
HPz6Eihp2k9xnMWD3
#8 TCHAU TAPETE
Para manter a atmosfera agradável durante os dias quentes é preciso muito frescor. Por essa razão, livre-se dos tapetes! Afinal, nada é mais prazeroso do que chegar em casa, tirar os sapatos e pisar no chão geladinho! Rsss… Ahh, e aproveite para lava-los antes de guarda-los.
8zGCaRK6FknX6HcAL
LgunYSkvmzpCBwMr4

Iluminando com a Luz Natural

Uma casa banhada pela luz do sol é muito agradável, tanto no verão como no inverno, nas devidas proporções é claro. Mas todo mundo sabe que o sol, em doses moderadas, faz bem à saúde.

Além de trazer muitas vantagens para o nosso bem estar, ter uma boa iluminação natural garante a economia de energia e ainda segue princípios sustentáveis.

post-luz-externa

Existem muitos recursos arquitetônicos para trazer a luz para dentro da sua casa. Com certeza o mais comum deles é o uso do vidro, em diversas formas e modelos.

Um dos principais recursos é a chamada “pele de vidro”. Esse elemento nada mais é do que uma grande parede de vidro, normalmente utilizada em prédios comerciais. Nessa parede de vidro, podem haver janelas, que já ajudam na ventilação do ambiente também.

post-luz-externa_2

Nas casas modernas, essa opção envidraçada pode realçar um elemento – como a escada ou uma sala de pé direito duplo. Porém, o uso de tanto vidro tem vantagens e desvantagens. No inverno é ótimo para a entrada do sol para aquecer o ambiente, mas no verão o resultado pode ser uma estufa desconfortável. Por isso, você deve ficar atento com a direção em que essa parede está voltada.

O mais usual, quando se usa muito vidro para iluminar uma casa ou prédio, é trabalhar com brises para controlar a incidência da luz, trazendo para o interior somente a claridade e não os raios solares diretamente.

Uma dica é usar vidros temperados ou laminados, que filtram os raios do sol e conferem maior resistência. Existem modelos que ainda filtram o calor e ajudam a evitar danos causados aos móveis e estofados. Hoje em dia é comum utilizar vidros coloridos nas residências, e uma cor que traz um bom refinamento para sua casa é o verde.

post-luz-externa_3

Lembre-se que mesmo os vidros espelhados, que ajudam a dar mais proteção visual para os ambientes, evitando que pessoas de fora enxerguem algo de dentro, à noite, eles ficam transparentes por causa da iluminação artificial. Então, não se esqueça de usar cortinas ou persianas, garantindo a privacidade.

Fonte: blog.giacomelli.com.br

A Iluminação que Direciona os Sentimentos

A iluminação é um dos elementos mais importantes na arquitetura. É como se a arquitetura estivesse viva – com ‘alma’. Falo não só da iluminação artificial, mas, principalmente, da natural.

A iluminação deve fazer parte do momento criativo do projeto; projetar espaços pensando no efeito da luz que irá transformá-lo. Sem esquecer que no decorrer do dia esta luz se modifica, e o espaço produz um diferente efeito visual.

recessed-lighting-over-dining-room-table

A iluminação artificial é distinta para diferentes espaços, sejam comerciais, residenciais ou corporativos. É importante o layout luminotécnico, com a precisa especificação de lâmpadas e luminárias mais apropriadas para o uso em estudo. Lâmpadas possuem diferentes temperaturas de cor, proporcionando conforto visual para o usuário, gerando efeitos maravilhosos para os espaços internos ou externos.

Numa área de escritórios é possível, hoje, automatizar a iluminação, para que numa mesma luminária as lâmpadas mudem sua temperatura de cor, a fim de proporcionar uma luz mais semelhante à natural, que lembre o amanhecer, o entardecer ou mesmo o anoitecer. Isso vai aumentar a produtividade do colaborador.

livingroom-outstanding-ultra-modern-interior-decor-ideas-by-livingroom-wall-lighting-design-with-floating-lamps-with-living-room-light-fixtures-and-living-room-ceiling-lights-surprising-ideas-home-

Hoje, o uso da iluminação dimerizável é fundamental para diminuir o consumo de energia e proporcionar cenas com a iluminação. Por exemplo, em um quarto de dormir, é importante e muito confortável.

A iluminação em áreas externas e em fachadas ou monumentos arquitetônicos ou artísticos é importante, pois faz com que o referencial urbano também seja visto e notado à noite, ao assumir um valor de maior impacto.

Mostra-Digiltal-Play-projecao-video-game-predio-fiesp-avenida-paulista-201404070013

A luz é a linguagem da arquitetura com o ser humano, pois mexe com seus sentimentos e com o humor. Pode deixá-lo triste ou feliz, agitado ou tranqüilo.

É bastante comum, hoje, vermos a cor na luz, principalmente em área de relaxamento, como salas de banho. Gosto de pontuar uma luz relaxante, com filtro azul e âmbar como cenário no circuito de iluminação de um banheiro. É surpreendente e realmente relaxa.

 

Poder das Pedras

O conceito de pedras semipreciosas surgiu no começo do século XX, mas atualmente está em desuso pelos grandes joalheiros do mundo. Todas as pedras preciosas devem ser classificadas como “gemas”, sendo que algumas possuem maior raridade e valor de mercado do que outras.

Popularmente, ainda são consideradas pedras semipreciosas alguns minerais cristalinos não tão valiosos e de menor dureza, como por exemplo, o quartzo hialino (cristal de rocha), ametista, topázio defumado, quartzo rosa, calcedônia, crisopraso (variedade da ágata), cornalina, ágata, ônix, jaspe e heliotrópio.

O Brasil não têm uma lei de especifique o que são pedras preciosas, ao contrário da França, que possui uma lei definindo que toda a pedra com um grau de dureza maior que o do vidro, apresentando um aspecto agradável, pode ser considerada uma pedra preciosa.

abajures-de-pedra-2

Abajur Drusa de Ametista

A Ametista é uma pedra de Quartzo de cor violeta encontrada no Brasil, Canadá, Sri Lanka e partes do leste da África, poucos cristais oferecem tantos benefícios potenciais à mente quanto as Ametistas. Elas acalmam o sistema nervoso e ajudam na transmissão dos sinais neurais.

De cor violeta, a pedra ametista simboliza a mudança de um estado de consciência normal, desperto, para um estado meditativo. Afasta a mente de padrões egocêntricos de pensamento, por isso é usada para aliviar tensões mentais. É considerada a pedra da sabedoria equilibrada e humilde. Ela nos ensina humildade, pois nos mostra a infinitude do que nos cerca e nos permite enxergar o quanto nossas preocupações cotidianas são pequenas.

 

abajures-de-pedra

Abajur Trio de Ágatas (peça disponível na loja)

As Ágatas fazem parte da família das calcedônias e, enquanto tais são compostas de microscópicos cristais de quartzo, dispostos em faixas coloridas. Seu aspecto é ceroso e macio.

Ocorre em diferentes partes do mundo e são conhecidas de acordo com a sua aparência ou lugar de origem.

 

abajures-de-pedra3

Pedra de Ágata (peça disponível)

São encontradas como nódulos em rochas efusivas antigas, pobres em ácido cilício e secundariamente, em argilas e cascalhos. Formam-se da cristalização da sílica nas paredes posteriores de cavidades obstruídas das rochas. Devido a diferente coloração, filiosidade e porosidade formam-se diversas camadas de cor sobrepostas.

Quase sempre são translúcidos e, ocasionalmente, são transparentes.

As Ágatas são pedras ligadas à terra que ajudam na obtenção de equilíbrio físico e mental. Atuam no sentido do despertar da consciência e levam-nos a uma maior aceitação de nós mesmos pela criação e autoconfiança. Também ajudam o sistema digestivo.

 

 

As Vantagens do LED

As lâmpadas LED estão cada vez mais presentes nos diversos projetos inovadores hoje em dia. Existe uma tendência de troca das lâmpadas fluorescente e incandescente pela LED, pois é a melhor opção de iluminação pra quem quer máxima qualidade de economia. As vantagens são:LED1

Já deu pra perceber que as lâmpadas de LED só têm vantagens, a única desvantagem comparada com as lâmpadas normais, se é que podemos chamar assim, é o preço que varia entre 15 a 50 reais. Mas que comparadas ao tempo de utilização e a economia de energia que ela proporciona, é um ótimo custo beneficio.

LED2

Além disso, o efeito na decoração é incrível. Já se encontram também no mercado diversos tipos de lâmpadas LED, inclusive de modelos coloridos e luminárias que utilizam lâmpadas LED que possuem um controle de ajuste a intensidade da luz, trazendo ao ambiente o clima que for desejado.

LED3

Sempre que pensamos em LED logo remetemos às lâmpadas frias ou azuis, mas o que estamos falando aqui é da tecnologia LED. As lâmpadas LED suprem as mesmas necessidades antes supridas com as incandescentes, porém com muito mais qualidade e um consumo muito menor de energia.

LED4

 

Vamos Falar de Ventilador!

 

Depois do leque, o ventilador é a forma mais antiga de disfarçar o calor. Em 1880 nasce o primeiro modelo e como a única referência era o tradicional Leque foi criado um de leques presos por uma haste, que se moviam de acordo com as roldanas. Já em 1882 nasce o primeiro ventilador de mesa pelas mãos do americano Schuyler Skaats Wheeler, parado em uma só direção e com duas lâminas.

Desde os menores portáteis até os gigantes comerciais, o ventilador é a opção mais prática e mais barata para refrescar ambientes e fazer com que o ar circule.

Hoje em dia existem várias formas de ventilação e basicamente cinco tipos de ventiladores: Teto, parede, mesa, coluna/torre e circulador de ar. A vantagem de cada um varia conforme a necessidade.

vent-teto

Teto: Estes são normalmente os mais eficientes, possuem duas ou mais hélices e são fixos no teto. Indicados para locais de médio e grande porte, eles espalham o ar de forma uniforme e com um alcance maior. Sua principal função é diminuir a temperatura do ambiente, mas ao inverter a rotação e usá-lo como exaustor, ele é capaz também de aquecer o ar. Sua dimensão varia entre 95 e 139 cm de diâmetro, potência média: 150W.

vent-de-parede

Parede: Esses ventiladores são mais usados em ambientes comerciais. São fixados em paredes ou colunas. Eles são capazes de atingir uma área de até 20m², pois suas pás são maiores e geralmente possuem mais opções de velocidade. Geralmente esse tipo de ventilador oscila (gira), é regulável e pode ser usado na horizontal ou vertical. As dimensões variam muito, os mais comercializados ficam entre 40 e 60 cm, potência média: 135W.

vent-mesa

Mesa: Esse tipo de ventilador é ideal para ambientes pequenos onde não seja necessária muita ventilação. Eles possuem uma potência mais baixa e podem ser usados no chão ou em cima de uma mesa. Os tamanhos variam geralmente entre 20 e 50 cm de circunferência,  potência média: 55W.

vent-pedestal

Coluna/Torre/Pedestal: Esse é o tipo mais moderno de ventilador. Eles normalmente têm mais funções e mais opções de velocidade. Porém, não são os mais eficientes, a maioria deles produz menos vento que os de mesa, por isso são indicados para ambientes pequenos. Geralmente variam entre 40 e 60 cm,  potência média: 80W.

vent-circ-ar

Circulador de ar: Esse é o tipo mais comum e mais vendido. Eles são capazes de distribuir o ar mais uniformemente, pois sua principal função é fazer com que o ar circule. O que o diferencia dos ventiladores é a forma com que ele espalha o ar, o ventilador concentra o ar em um único sentido, enquanto o circulador, distribui em várias direções. Também entre 40 e 60 cm,  Potência média: 150 a 200W.

Vale lembrar que quanto maior a potência, maior será o consumo de energia.

Ventiladores quanto a sua classificação

Além dos tipos, os ventiladores também podem ser divididos por classe: Comercial, fixo e oscilante.

Os comerciais possuem uma potência maior e são mais resistentes, para serem usados constantemente em ambientes comerciais.

Os fixos são utilizados para uma ventilação localizada em ambientes médios ou grandes. Sua durabilidade é maior por trabalhar “parado”.

Os oscilantes são indicados para ambientes pequenos pois seu alcance é menor. Eles giram para distribuir melhor o ar.

 

Como Manter Sua Cúpula

Os abajures e lustres são elementos imprescindíveis na decoração de nosso lar, mas para que fiquem perfeitos temos que saber como mantê-los em bom estado, especialmente se eles possuírem cúpula. 

cupulas-4

Os abajures e lustres de cúpula, tão habituais em quartos e salas, costumam acumular um pouco de po, por isso é importante conhecer alguns truques para mantê-los em perfeito estado.

pensando nisso preparamos para você algumas dicas de  como limpar a cúpula de um abajur ou lustre  dependendo de seu material.

  • Para começar é importante ter em conta que deverá limpa superficialmente com certa frequência se deseja evitar que a mesma se encha de pó e que acabe afetando sua aparência.

Duas ou três vezes por semana pode usar um espanador para retirar o pó que se acumula nesta superfície e evitar que fique colado a ela.

  • Outra alternativa para limpar a cúpula para uma simples manutenção, é aplicar bicarbonato de sódio sobre ela e depois, com uma escova, esfregar a cúpula. Isto ajudará você a eliminar os resíduos que tenham ficado colados. Pode realizar este processo duas vezes por mês para impedir que a sujeira se acumule em grandes quantidades.
cupulas-3
  • Para as cúpulas de plástico que tenham acumulado sujeira e gordura, existe um truque infalível de limpeza. Separe a cúpula do abajur e mergulhe-a em uma mistura de água morna, um pouco de amoníaco e um pouco de detergente. Deixe nesta mistura durante 5 minutos, depois enxágue com água morna e seque bem com um pano que não solte fiapo.

cupulas-2

  • As cúpulas de pergaminho costumam ser muito delicadas, por isso é importante limpá-las com frequência usando o espanador. Mas no caso de que já esteja muito suja, então pode misturar um pouco de água com um pouco de vinagre branco de limpeza. Umedeça nessa mistura um pano limpo e passe com suavidade pela cúpula para retirar o excesso de sujeira.

Lembre-se que é de papel, por isso o pano não deve estar muito molhado. Depois deixe que seque sem tocar.

 

cupulas-1

  • Por sua vez, as cúpulas de tecido  podem ser mantidos em muito bom estado se passamos o aspirador umas duas vezes por semana para eliminar o pó acumulado. No entanto, no caso de que estejam manchadas ou sujas, o mais conveniente é limpá-las a seco usando alguma espuma ou produto para lavagem a seco à venda no mercado.

Aplique o produto e esfregue delicadamente com uma escova macia para conseguir os melhores resultados.

Clássico, moderno ou rústico?
Encontre entre mais de 10.000 itens que você procura.